Câncer de Pele

O que é?

Dentre todos os tipos de câncer, os de pele são considerados os mais comuns. Entretanto, há uma importante distinção a ser feita dentro desse grupo de tumores: os carcinomas e o melanoma. Em geral esses tumores ocorrem em adultos, sendo que os carcinomas predominam a partir dos 60 anos de idade. A principal característica dos tumores de pele é que, por serem facilmente percebidos, podem ser operados e curados quando detectados em estágios precoces.


Tipos de Câncer de Pele

Há três tipos mais comuns de câncer de pele: o carcinoma basocelular, o carcinoma espinocelular e o melanoma. Ainda que ao microscópio e aos olhos do dermatologista os carcinomas basocelular e espinocelular sejam distintos, eles têm em comum o fato de serem originados a partir das células de revestimento da pele. O melanoma é originado a partir das células que conferem a pigmentação da pele: os melanócitos.

Sintomas e Diagnóstico

Em geral, os carcinomas têm como primeiro sintoma o surgimento de uma nodulação na pele. O carcinoma basocelular tende a ser mais nodular, enquanto o espinocelular pode se apresentar como nódulos ou feridas que não cicatrizam. Em geral, esses tumores surgem em áreas expostas do corpo, como o rosto, careca e braços. A apresentação mais comum do melanoma é a de uma pinta distinta das demais. Ela pode ser maior, ter as bordas irregulares, múltiplas cores e assimétrica. Sempre que a pinta muda de aspecto deve ser considerado o risco. Há ainda outros tipos de melanoma, porém bem menos comuns.

Fatores de Risco

Os diferentes tipos de câncer de pele têm como fator de risco comum o acometimento de pessoas de pele clara. Os carcinomas têm ainda como importante fator de risco a exposição solar crônica. O melanoma também tem como fator de risco a exposição solar, porém as queimaduras (decorrentes de exposição aguda repetida), especialmente na infância e juventude, parecem ser mais importantes que a exposição crônica. Câmaras de bronzeamento artificial da mesma forma aumentam o risco de melanoma.

Estadiamento

Complementando o diagnóstico dos tumores, em geral é importante que se faça uma avaliação da extensão do comprometimento do câncer. Os carcinomas em geral não precisam de exames específicos, uma vez que seja feito um exame clínico e dermatológico detalhado. No caso do melanoma, a primeira avaliação de risco é feita a partir de informações da biópsia e, a depender dessas, pode ser necessário que se faça uma avaliação específica de gânglios próximos, ou até exames de imagem.

Tratamento

Quase todos os carcinomas basocelulares e espinocelulares podem ser curados com cirurgia e essa é, em geral, a modalidade preferida de tratamento. O carcinoma basocelular, quando superficial, pode ser tratado com procedimentos ablativos. Quando ele ocorre em áreas de difícil abordagem cirúrgica, pode-se realizar um tipo especial de cirurgia onde se utiliza um microscópio para garantir margens de segurança com preservação da anatômica da área. Quando o carcinoma espinocelular não pode ser operado, pode-se considerar como alternativa a radioterapia.

O melanoma, em situação precoce, deve ser sempre operado. Quando há comprometimento de gânglios próximos, esses são também operados. Após a cirurgia, não há tratamento para os carcinomas. No caso do melanoma, a depender do risco de recaída da doença, pode-se considerar uma medicação chamada interferon.

Em situações de doença avançada, com metástases, os carcinomas podem ser tratados com quimioterapia. O melanoma pode ser tratado com quimioterapia, imunoterapia ou medicações direcionadas a alvo-moleculares do tumor.

Rastreamento e Prevenção

A principal forma de prevenção dos diferentes tipos de câncer de pele é evitar a exposição solar excessiva. Protetores solares são bastante eficientes para os carcinomas, mas o seu impacto em relação aos melanomas é questionável. Câmaras de bronzeamento artificial devem ser sempre evitadas. A exposição solar deve ser antes das 10h e após as 16h. Cobrir o corpo, usar chapéus e óculos escuros também ajudam na prevenção. Visitas regulares ao dermatologista são úteis para a revisão dessas estratégias e para o monitoramento das pintas.

Novidades Contra o Câncer de Pele

Há uma série de novas medicações em desenvolvimento para o melanoma avançado. Algumas delas ativam o sistema imune para que este ataque reduza o melanoma. Outra família de medicações é a de drogas dirigidas contra os alvos oriundos de alterações genéticas específicas do melanoma. Muito raramente, os carcinomas basocelulares podem se tornar inoperáveis ou causar metástases. Para esse seleto grupo, há uma nova medicação oral para reverter seu crescimento.

Endereço:

Rua Maestro Cardim, 769
CEP: 01323-001 | Bela Vista | São Paulo - SP

OUTRAS UNIDADES BP: